Qual insulfilm não pode?

Quando se trata de aplicar insulfilm em veículos, é importante conhecer as regulamentações e restrições que existem para garantir que você esteja dentro da lei. O insulfilm, também conhecido como película de controle solar, é um material aplicado nos vidros dos automóveis para reduzir a entrada de calor e luz solar, proporcionando maior conforto térmico e proteção contra os raios UV. No entanto, existem algumas restrições quanto ao tipo de insulfilm que pode ser aplicado em veículos. Neste glossário, iremos abordar as principais restrições relacionadas ao insulfilm automotivo.

1. Insulfilm espelhado

O insulfilm espelhado é um tipo de película que possui um efeito espelhado na face externa, proporcionando maior privacidade ao condutor e passageiros. No entanto, existem regulamentações que limitam o uso desse tipo de insulfilm. De acordo com a legislação brasileira, é proibida a aplicação de insulfilm espelhado nos vidros dianteiros dos veículos, ou seja, no para-brisa e nos vidros laterais do motorista e passageiro da frente.

2. Insulfilm muito escuro

O insulfilm muito escuro, também conhecido como insulfilm blackout, é aquele que possui uma alta taxa de escurecimento, dificultando a visibilidade tanto para dentro quanto para fora do veículo. A legislação brasileira estabelece limites para a transmissão luminosa dos vidros dos veículos, ou seja, a quantidade de luz que pode passar através do insulfilm. Portanto, é importante verificar se o insulfilm escolhido está dentro dos limites permitidos pela lei.

3. Insulfilm colorido

O insulfilm colorido é aquele que possui uma cor específica, como verde, azul, amarelo, entre outras. Assim como o insulfilm espelhado, a legislação brasileira proíbe a aplicação de insulfilm colorido nos vidros dianteiros dos veículos. Essa restrição tem como objetivo garantir a visibilidade do condutor e a segurança no trânsito.

4. Insulfilm refletivo

O insulfilm refletivo é um tipo de película que reflete a luz solar, reduzindo a entrada de calor no veículo. No entanto, assim como o insulfilm espelhado, a legislação brasileira proíbe a aplicação desse tipo de insulfilm nos vidros dianteiros dos veículos. É importante respeitar essa restrição para evitar problemas com as autoridades de trânsito.

5. Insulfilm com adesivos

Alguns insulfilms possuem adesivos decorativos, como desenhos, logos de marcas ou frases. No entanto, é importante lembrar que a legislação brasileira proíbe a aplicação de adesivos nos vidros dianteiros dos veículos. Essa restrição tem como objetivo garantir a visibilidade do condutor e a segurança no trânsito.

6. Insulfilm com películas não homologadas

Existem diversas marcas e modelos de insulfilms disponíveis no mercado, porém nem todos são homologados e atendem às normas estabelecidas pela legislação brasileira. É importante verificar se o insulfilm escolhido possui a certificação do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) para garantir que ele está dentro dos padrões permitidos.

7. Insulfilm que comprometa a visibilidade

A legislação brasileira estabelece que os vidros dos veículos devem permitir a visibilidade do condutor e passageiros. Portanto, é proibida a aplicação de insulfilm que comprometa a visibilidade, seja por ser muito escuro, espelhado, colorido ou refletivo. É importante escolher um insulfilm que não comprometa a visibilidade e que esteja dentro dos limites permitidos pela lei.

8. Insulfilm que não seja de segurança

Além das restrições relacionadas à visibilidade, a legislação brasileira também estabelece que os vidros dos veículos devem ser de segurança. Isso significa que, em caso de quebra, os vidros devem se fragmentar em pequenos pedaços, evitando ferimentos graves. Portanto, é importante escolher um insulfilm que seja de segurança e que atenda a essa exigência.

9. Insulfilm que não seja aplicado por profissionais qualificados

A aplicação do insulfilm requer conhecimento técnico e habilidade para garantir um resultado de qualidade. Portanto, é importante escolher um profissional qualificado e experiente para realizar a instalação do insulfilm. Além disso, a legislação brasileira estabelece que a aplicação do insulfilm deve ser feita por empresas especializadas e devidamente cadastradas junto aos órgãos competentes.

10. Insulfilm que não esteja dentro dos padrões de qualidade

Além de estar dentro das regulamentações e restrições legais, é importante escolher um insulfilm que esteja dentro dos padrões de qualidade. Um insulfilm de baixa qualidade pode apresentar problemas como desbotamento, descolamento, bolhas e redução da eficiência na proteção contra os raios UV. Portanto, é recomendado escolher um insulfilm de uma marca confiável e com boa reputação no mercado.

11. Insulfilm que não seja de fácil remoção

Em alguns casos, pode ser necessário remover o insulfilm, seja para substituí-lo por um novo ou para atender às exigências da legislação. Portanto, é importante escolher um insulfilm que seja de fácil remoção, evitando danos aos vidros do veículo. Além disso, a remoção do insulfilm deve ser feita por profissionais qualificados para garantir um resultado satisfatório.

12. Insulfilm que não seja resistente a riscos

Os vidros dos veículos estão sujeitos a riscos e arranhões no dia a dia. Portanto, é importante escolher um insulfilm que seja resistente a riscos, evitando danos e prolongando a vida útil do material. Um insulfilm de qualidade deve possuir uma camada protetora que ajuda a prevenir riscos e arranhões.

13. Insulfilm que não seja de fácil limpeza

A limpeza dos vidros do veículo é uma tarefa importante para garantir uma boa visibilidade e a durabilidade do insulfilm. Portanto, é recomendado escolher um insulfilm que seja de fácil limpeza, evitando o acúmulo de sujeira e manchas. Além disso, é importante utilizar produtos adequados e evitar o uso de materiais abrasivos que possam danificar o insulfilm.

Compartilhar Post: